sexta-feira, 9 de fevereiro de 2007

Velocidade dos discos IDE em USB

Ando há uns tempos curioso sobre o desempenho dos discos que se ligam por USB. Agora que um colega comprou um desses, fiz uma pequena experiência.

Isto não é uma benchmark a sério, nem nada que se pareça. Mas achei que era interessante partilhar os resultados. Experimentei copiar um ficheiro de 400 KBytes de um sítio para outro e obtive:
  • Entre o PC e um disco IDE externo ligado por USB: 22 KBytes/s
  • Entre o PC e uma pen-drive CMOS USB: 7,4 KBytes/s
  • Entre duas pastas do mesmo disco interno do PC: 18 KBytes/s
  • Entre o PC e um share SMB algures na rede local: 6,8 KBytes/s
A conclusão apressada que tiro é que o desempenho dos discos IDE ligados por USB não é grandemente afectado pelo USB e, a utilização deste tipo de equipamentos para alicações pessoais ligeiras é bastante aceitável. Já para aplicações multi-utilizador mais pesadas a ligação USB iria ser um grande empecilho. Para não falar na falta de segurança de um disco que pode levar uma cotovelada em qualquer altura e cair ao chão... :-)

Nota posterior: a mesma experiência (copiar entre duas pastas do mesmo drive) num portátil baratucho com um disco lento deu o mísero resultado de 5,3 KBytes/s!!

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2007

O bom e barato: emulador de terminal VT220 para telnet/ssh

Por estes dias voltámos ao velho problema de encontrar um bom emulador de terminal. Bom e barato. Isto é: grátis. Os nossos requisitos são:
  • Telnet impecável, SSH se puder ser
  • Emulação VT220 sem falhas, incluindo catacteres gráficos (caixas) e portugueses
  • Possibilidade de mudar o carácter gerado pela tecla "." (ponto) no keypad numérico e pôr essa tecla a gerar uma "," (vírgula), por causa do separador de decimais nas entradas de dados

Bons emuladores há por aí vários. E alguns até em open source. Mas todos têm alguma falha. Neste momento, a minha lista de preferências é a seguinte:
  1. PuTTY - open source, faz telnet e ssh, faz bem os caracteres gráficos e portugueses; único senão: não permite reconfigurar o teclado para gerar outras sequências
  2. IVT VT220 - comercial mas com duas versões freeware; é muito flexível e completo; tem um excelente sistema de scripting que faz tudo e mais alguma coisa; as versões freeware não fazem comunicações seguras (está online uma pequena cábula sobre a sua configuração)
  3. TeraTerm - era open source na versão 2.3 mas agora está num limbo estranho, desde que foi forked pela Ayera; faz quase tudo mas falha miseravelmente na importante questão dos caracteres gráficos (a princípio funciona mas depois de se fazer reboot à máquina deixa de funcionar)
Para os mais esotéricos, há também a possibilidade de instalar o X-Server no Windows e correr directamente o emulador do terminal no Linux (xterm, konsole, etc.). Isto pode ser feito com o o projecto Cygwin.

De qualquer maneira, a questão fica em aberto porque, embora o PuTYY seja IMHO o melhor, não faz tudo. Uma coisa é certa: hoje em dia já é muito difícil encontrar uma situação em que valha a pena pagar pelo licenciamento de um emulador de terminal para o Windows.