quinta-feira, 8 de março de 2007

30 dias com Linux

Brian Boyko, da [H] Consumer, um utilizador habitual de Windows XP, fez uma experiência engraçada. Em face das crescentes críticas ao Windows Vista por causa da necessidade de novo hardware, os problemas da activação do software e a polémica questão da gestão dos direitos de autor que, dizem, impedem um utilizador de ripar CD's e DVD's, este jornalista decidiu fazer a experiência de só viver com Linux durante 30 dias. É d'homem! :-)

Para esta experiência, foi escolhido o Ubuntu (Linux for Human Beings), que é possivelmente a melhor distribuição para o desktop. O artigo original pode ser consultado no link que está no final deste post. Mas parece-me interessante deixar aqui um resumo das conclusões:

O que é Bom
A instalação correu muito bem. Uma coisa que o autor considera extraordinária é o sistema de distribuição/actualização automática (APT), que permite aceder a um repositório de milhares de pacotes gratuitos de software livre, com instalação automática a partir da net. O suporte é excelente: rápido, eficaz e gratuito, através dos foruns.

O que é Mau
Não há jogos decentes. Não há editores de audio decentes, embora haja alguns projectos a tratar disso. Não há Photoshop.

O que é Feio
Ubuntu 64bits não funciona. Editar DVDs com o Kino é muito difícil. Algum hardware mais recente não é imediatamente suportado, por causa da atitude dos fabricantes. Outro não funciona mesmo.

Conclusão
O conselho do autor é o seguinte: experimentem - é de borla. A quantidade de software disponível e a facilidade de utilização valem bem a pena. Há certas coisas que ainda não se conseguem fazer em Linux mas há muitas outras coisas que se fazem sem gastar o dinheiro que seria preciso gastar em ambiente Windows. A título pessoal, o autor afirma que vai passar a trabalhar em Linux, mantendo o sistema com dual-boot, com uma partição pequena para o XP, para jogar e usar o Photoshop.


Artigo original: 30 days with Linux