quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Relatório ANETIE alerta para falhas nas "soft-skills", entre outras

Nos últimos meses, o Grupo e Trabalho das Competências, da ANETIE (Associação Nacional das Empresas das Tecnologias de Informação e Electrónica) realizou um trabalho de análise crítica da formação de profissionais das TI em Portugal. O resultado foi um relatório designado "Competências a reforçar na formação dos profissionais de TI em Portugal".

O relatório é baseado no resultado de um inquérito feito aos associados da ANETIE, e as respostas representam a opinião de uma parte importante das empresas empregadoras do sector nacional das TI. Este inquérito permitiu às empresas destacar as competências mais em falta nos técnicos recém-formados quando entram no mercado de trabalho.

Um dos aspectos mais curiosos dos resultados do inquérito é a grande importância que as empresas dão às soft-skills - as competências não técnicas - que acabam por ser consideradas aquelas que mais faltam aos novos profissionais. A fraca opinião que as empresas têm sobre a formação em soft-skills é patente no facto de estas terem ocupado o topo da tabela geral. De facto, no ranking das competências a melhorar, as quatro primeiras são não-técnicas.




Este relatório foi já referido no artigo do Expresso, "Competitividade por um fio" (ver imagem acima), da edição de 29/12/2007 e, durante este mês, irá ser apresentado em diversas ocasiões, culminando no dia 29 com uma conferência a realizar no auditório IBM, no Parque das Nações. Os interessados em conhecer mais pormenores sobre este trabalho deverão contactar a ANETIE.