sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Spring Integration


Finalmente, após meses de "incubação" e apenas 2 dias após a data prevista, eis que foi oficialmente lançada a versão 1.0.0 GA do projecto "Spring Integration".

Não sendo eu muito adepto do uso desenfreado de Frameworks - ando para escrever algo sobre aquilo que considero um "antipattern" a que chamo de "Framework Oriented Design Architecture" mas tenho vergonha de o fazer em Português - e tendo algumas histórias de puro terror com o uso de algumas (não vou citar quais para não ferir susceptibilidades), foi com enorme prazer que verifiquei que desta vez as minhas fobias não se verificaram, considerando que trabalho com este projecto desde a versão M1, embora com algumas interrupções.

Eis aqui alguns pontos que creio justificarem a diferença:

- A "envergadura" do projecto. Os autores não têm tentado fazer um "state-of-all-arts" que rapidamente se torna num "elefante" que tenta servir todas as mesas ao mesmo tempo quando devia estar apenas a atender ao balcão. É o que acontece, do meu ponto de vista, com por exemplo o projecto Restlet que se tornou quase tao grande como os "monstros" SOA que visava "substituir" (que me perdoe o Jérôme Louvel por dizer isto, ele que até pertence ao grupo de "experts" do JSR-311 que tanto prezo...).


- A "maleabilidade" do projecto.
Não tendo que seguir rigidamente uma norma ou especificação (o projecto é apenas "loosely-based" no famoso livro EAI Patterns) o projecto não caiu na tentação de seguir uma linha orientada a um único "use-case", tendo-se mantido até agora utilizável em cenários completamente distintos dos idealizados pelos autores. Ao contrario do que sucedeu com o Jersey, que tendo optado por uma estrutura unicamente orientada a HTTP torna difícil a sua implementação com outros protocolos. O que aliás não é muito RESTafarian.

- A gestão do projecto. Mark Fisher, o leader do projecto, é uma pessoa com uma abertura extraordinária para "ouvir a comunidade", para pôr as suas próprias ideias em discussão, e quando é caso disso para integrar o resultado dessas discussões no projecto. Mesmo quando essas discussões são com gajos chatos pra caramba...

Por motivos compreensíveis, aguardo com ânsia a versão 1.0.1!!!

P.S. - Perdoem-me a imodéstia de me citar a mim próprio tantas vezes, mas também se não escrever daquilo que conheço, é melhor não escrever nada (ok, já sei o que estão a pensar)...