sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Holanda desiste do voto electrónico?

Segundo uma notícia do /., uma comissão de avaliação do processo de votação electrónica na Holanda apresentou um relatório demolidor sobre a situação naquele país.

Numa primeira resposta ao relatório, a Ministra do Interior terá afirmado que irá revogar a certificação legal a todos os aparelhos actualmente em uso. Nas próximas eleições, em 2009, é possível que a Holanda volte ao voto em papel.

Entre outras afirmações, o relatório dirá coisas do género:
  • As máquinas de voto actuais não respondem aos mais básicos requisitos de uma eleição (p.ex. transparência, controlo, integridade)
  • O voto expresso em papel continua a ser a melhor forma de responder a estes requisitos
  • A comissão recomenda o uso de um sistema electrónico para gerar o boletim de voto preenchido; o votante deve poder verificar se o voto que expressou coincide com a forma como o boletim está preenchido antes de ser depositado na urna
  • Os votos poderão ser contados electronicamente (através de scanning com a opção de uma recontagem manual
Como já foi escrito aqui anteriormente, o arquivo em papel parece ser essencial para recontagens e auditoria posterior. A opção de contar a partir do papel através de digitalização é capaz de ser desnecessariamente lenta. Se o voto é gerado por um sistema a pedido do votante, também poderá ser imediatamente contabilizado. E esta contabilização será de confiança, pois há sempre o voto em papel para confirmar.