segunda-feira, 11 de junho de 2007

[Causa perdida] Como ler correctamente um endereço de correio electrónico


Este é um post absolutamente inútil.

Mas tenho que confessar que não consigo deixar passar nem mais um dia sem me insurgir contra este hábito de misturar unidades de peso com o correio electrónico, que é pela sua natureza, praticamente imponderável.

De que se trata? Da história da arroba!

Recapitulemos: o dicionário diz-nos que "arroba" é uma unidade de medida de origem árabe, antigamente usada nos países ibéricos e suas colónias que corresponde a 14,4 Kg ou 11,3 Kg (consoante estivéssemos num país de influência portuguesa ou espanhola, respectivamente). Na escrita corrente, a arroba abreviava-se com o símbolo "@".

Entretanto, os anglo-saxónicos, que não pesavam as mercadorias em arrobas mas libras e coisas do género, usavam este símbolo para outras coisas. Quando os primeiros construtores de computadores seleccionaram um restrito conjunto de símbolos para serem codificados optaram, inteligentemente, por símbolos que lhes davam jeito. E o "@" lá estava. Mas eles não lhe chamavam arroba. Chamavam-lhe "at" (trad.: em).

O símbolo @ (at) foi usado, em informática, para diversas situações, das quais se destacam:
  • Na linguagem de programação BASIC, uma da primeiras a ser inventada, o símbolo "@" era usado para posicionar o cursor antes de escrever no écran (exemplo: @10,10 print "Hi!")
  • Na linguagem SQL, standard de acesso a bases de dados relacionais, pode-se usar um endereçamento com ":" e "@" para consultar bases de dados remotas, residentes noutras máquinas (exemplo: SELECT ... FROM tab1@bd2:mach3)
  • No correio electrónico, os utilizadores têm endereços compostos pelo seu nome e o domínio em que se inserem, separados pelo caracter "@" (exemplo: antonio.silva@patiodascantigas.pt)

Como se pode ver, o símbolo @ só tem uma tradução possível em informática: AT = EM. (Em: prep. que indica lugar, tempo, modo, causa, fim e outras relações)

Agora vejamos a leitura de um endereço de correio electrónico vulgar.

Como se deverá ler "ecadequeiroz@gazeta.pt"?
  • Eça de Queiroz arroba Gazeta de Portugal, ou...
  • Eça de Queiroz em Gazeta de Portugal?
Como dizem os anglo-saxónicos: it's a no-brainer!

Resumindo: o correio electrónico não tem peso, nem em quilos nem em arrobas! :-)

[este post foi reeditado após as pertinentes observações do António Mota e a consulta mais aprofundada da wikipedia sobre este assunto]

4 comentários:

  1. Eu detesto os ingleses tanto como qualquer um, mas há que reconhecer que neste caso não só foram os ibéricos que "roubaram" o símbolo como para além disso o fizeram erradamente...

    "To cut a long story short", como dizem esses malvados, o facto é que os catalães, ao verem a mercadoria que vinha de Inglaterra com o símblo @ (tambem conhecido como "em comercial" nos circulos mais puristas), e como por coincidência essas mercadorias vinham em arrobas, julgaram que aquele símbolo tinha esse significado. Quando não era mais do que a ligação entre unidades e valor que atribuíam a essa mercadoria, por exemplos 10@3£ - dez a 3 libras, com o significado de, precisamente, "at".

    Portanto, neste caso foram os catalães que roubaram os ingleses. Se bem que estes também já o tinham roubado aos monges copistas, que o inventaram para "diminuir" a palavra latina "ad"... Mas isso é outra história...

    ResponderEliminar
  2. Valeu a pena este momento "Professor José Hermano Saraiva".

    ResponderEliminar
  3. Engraçado, não concordo nada com o post. Acho que se existe em portugal um símbolo com um nome, que por sua vez é usado em endereços de email ou medidas de peso, devemos tratá-lo pelo seu nome em português.
    Não me lembro da última vez que ouvi alguém pedir x arrobas de batatas. A lingua é uma entidade viva, pelo que é saudável que evolua.
    Independentemente da utilização que teve em tempos, acho saudável que se torne a usar com um novo significado. Parece-me francamente um disparate afirmar que devíamos chamar "em" ao @. Iria gerar imensas confusões desnecessárias.
    É a minha opinião.

    ResponderEliminar
  4. A minha discordância não é com o uso do símbolo. Discordo da maneira como o lemos. Temos duas hipóteses: "Arroba" ou "Em". Ambas as hipóteses existem porque eram usadas no comércio, há vários séculos. Não estamos a inventar nada de novo. Mas temos que optar. E, na minha opinião, ao optarmos por "arroba" estamos errados. Devíamos optar por "em", que é muito mais lógico no contexto do correio electrónico.

    ResponderEliminar